Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 27/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 27/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 27/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 26/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 26/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 26/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 26/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 26/06 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Repsol diz que fez maior investimento da história argentina na YPF

media Um caminhão deixa a usina de processamento de gás da YPF em San Justo, na periferia de Buenos Aires. Reuters/Marcos Brindicci

A companhia petrolífera espanhola Repsol garantiu nesta quinta-feira em um comunicado que efetuou o investimento mais importante (US$ 20 bilhões) da história argentina na companhia YPF, da qual está sendo expropriada em 51%.

"O compromisso da Repsol tornou possível o investimento mais importante já realizado na história da Argentina: US$ 20 bilhões, entre 1991 e 2011", disse o texto publicado pelo grupo nos principais jornais argentinos.

Os impostos pagos pela YPF fizeram da companhia petrolífera "o contribuinte mais importante da Argentina, ultrapassando em 2011 os 28 bilhões de pesos (equivalente a € 4,8 bilhões)", acrescentou a Repsol.

Esse novo texto foi publicado poucas horas após a aprovação pelo Senado por uma grande maioria de um projeto de lei expropriando a Repsol de 51% de sua fiial argentina. Um resultado similar é esperado em seguida na Câmara dos deputados.

O ministro da Economia argentino, Hernan Lorenzino, afirmou que 15% dos lucros da Repsol provinham da YPF e enfatizou que "eles dedicavam somente 0,2% dos lucros para explorar" novas jazidas.

A presidente argentina, Cristina Kirchner, decidiu no dia 16 de abril expropriar parcialmente a Repsol, que controlava até agora 57,04% da companhia YPF. O Estado argentino e as províncias vão controlar 51% da YPF.

O governo espanhol anunciou há uma semana, em sinal de protesto, que limitaria as importações de biodiesel argentino. Na segunda-feira, ele propôs que a União Europeia continue suas negociações comerciais com o Mercosul sem a Argentina.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.