Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Bolívia suspende projeto de construção de rodovia em reserva indígena

media O presidente boliviano Evo Morales decidiu suspender a construção da polêmica auto-estrada em La Paz, Bolivia REUTERS/Gaston Brito

O presidente da Bolívia, Evo Morales, suspendeu nesta segunda-feira o projeto de construção de uma estrada de 300 quilômetros que cortaria uma reserva ecológica na Amazônia boliviana. A rodovia deve unir os oceanos Atlântico e Pacífico e facilitar o comércio no continente.

A decisão foi tomada no dia seguinte à violenta repressão da polícia contra indígenas que participavam de uma marcha em direção a La Paz para protestar contra o projeto, que prevê a construção de uma rodovia no Território Indígena Parque Nacional Isiboro Sécure. De acordo com o presidente, todas as partes envolvidas serão consultadas, processo que pode levar de seis meses um ano.

Morales anunciou uma investigação "para identificar todos os agressores". Diante do repúdio nacional com a repressão, a ministra boliviana da Defesa, Cecilia Chacón, enviou uma carta a Morales apresentando sua renúncia após o que chamou de ação "injustificável" da polícia quando "existem outras alternativas". Centenas de manifestantes foram detidos e ficaram feridos nos protestos contra a construção da rodovia. Nesta segunda-feira, os 300 indígenas presos em Rurrenabaque, na Amazônia boliviana, foram soltos.

Com a enorme repercussão, o presidente decidiu realizar uma consulta popular sobre o projeto,que deve levar vários meses. A estrada em questão é parte da rodovia que unirá os oceanos Pacífico e Atlântico e promoverá o comércio na América do Sul. O projeto é financiado pelo Brasil, com custo total de 415 milhões de dólares. O governo brasileiro reiterou seu apoio à obra, e disse que vai continuar colaborando com a Bolívia na sua execução.

 

 
O tempo de conexão expirou.