Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/05 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/05 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 25/05 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 25/05 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 25/05 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 25/05 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/05 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/05 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Filme brasileiro "Bacurau" ganha prêmio do júri no festival de Cannes
Américas

Ataque a cassino mexicano causa 53 mortes

media Bombeiros demoraram quatro horas para controlar o fogo no cassino. © Reuters/Victor Hugo Validivia

Pelo menos 53 pessoas morreram em um cassino em Monterrey, no norte do México, após um ataque de um grupo armado, provavelmente ligado ao tráfico de drogas. Seis homens invadiram o cassino às 16h, pelo horário mexicano, e atearam fogo no local.

Conforme testemunhas, os criminosos desceram de um carro e, encapuzados e fortemente armados, entraram no cassino, onde espalharam combustível no carpete e nas mesas de jogo. Em seguida, lançaram granadas em direção ao local, iniciando o incêndio. Segundo autoridades mexicanas, ao ouvirem explosões, muitos frequentadores do estabelecimento buscaram refúgio em banheiros e em salas, ao invés de se dirigirem às saídas de emergência. O ataque ocorreu em um momento de pouca frequentação.

Os bombeiros demoraram quatro horas para controlar o incêndio e tiveram que abrir buracos nas paredes para combater o fogo. O luxuoso Cassino Royale fica no centro de Monterrey, a 230 quilômetros da fronteira com os Estados Unidos. O local havia sido interditado em maio, mas reaberto pouco depois graças à influência de seus proprietários na região.

O presidente do país, Vicente Calderón, condenou o ataque chamado por ele de "ato de terror inadmissível". Esta foi a terceira vez neste ano que o cassino foi alvo de violência.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.