Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Corpo de Néstor Kirchner é velado em Buenos Aires

media Argentinos fazem vigília diante da Casa Rosada, sede da presidência da Argentina.

Com bandeiras argentinas, cartazes, ramos de flores e velas, milhares de pessoas passaram a noite em frente à Casa Rosada, em Buenos Aires, sede do governo do país para homenagear o ex-presidente Néstor Kirchner, morto ontem devido a uma parada cardíaca

"Néstor vive na alma do povo", diziam os partidários do ex-presidente. A população também levou mensagens de apoio à presidente Christina Kirchner, mulher de Néstor, de quem herdou o poder na Argentina.

O corpo de Néstor Kirchner chegou na madrugada desta quinta-feira à capital, vindo de de El Calafate, no sudoeste do país, região da Patagônia, onde o casal Kirchner tem uma residência. Ele estava ao lado da mulher quando sofreu o infarto. O corpo começou a ser velado às 10h, horário local, no “Salão dos Patriotas Latino-americanos” na Casa Rosada, em Buenos Aires. O local será aberto ao público.

Um comunicado da unidade médica presidencial informou que o ex-presidente morreu devido a uma parada cardiorrespiratória não traumática e não respondeu nem aos primeiros socorros. Uma das reações emocionadas foi a do ministro da educação da província de Buenos Aires, Mario Oporto.

"Estou triste e emocionado, tenho a dor do afeto e do carinho e lamento também a incerteza sobre o futuro, pois perdemos nosso líder político, o que aumenta ainda mais a dor, já que se trata de alguém que amamos. Seria ingênuo não misturar essa dor particular com o impacto político desse desaparecimento", disse.

Um grande esquema de segurança foi montado na Praça de Maio, em frente à sede do governo, para controlar o fluxo de milhares de pessoas que prestam as últimas homenagens a Kirchner.

Líderes de vários países latino-americanos, entre eles o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, confirmaram presença no velório. Néstor Kirchner será sepultado em sua cidade natal, Santa Cruz, no sul do país.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.