Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
África

Capital da Somália é palco de quarto atentado em apenas uma semana

media Explosão em Mogadíscio atingiu prédios e veículos estacionados na região. REUTERS/Feisal Omar

Pelo menos 15 pessoas morreram e outras 16 ficaram feridas após uma explosão nessa quinta-feira (28) em Mogadício. O atentado, reivindicado pelos extremistas islâmicos do movimento Al Shabab, é o quarto perpetrado na capital da Somália essa semana.

O ataque aconteceu na hora do almoço na rua Maka Al-Mukarama, uma das mais importantes de Mogadíscio. Segundo testemunhas, um carro-bomba entrou em um restaurante antes de explodir. O local ficou devastado, assim como prédios vizinhos que foram afetados. Vários outros veículos foram arremessados pelo efeito da deflagração.

Equipes de socorro foram enviadas imediatamente para o local. Segundo o responsável pelo serviço de ambulâncias, Abdulkadir Abdirahman, pelo menos 15 vítimas fatais foram registradas, cinco delas mulheres.

O movimento Al Shabab reivindicou o atentado durante a tarde por meio de um comunicado publicado em um site ligado ao grupo.

A capital da Somália é alvo frequente de ataques do grupo de islamistas radicais, próximos da Al-Qaeda. Há mais de dez anos, os terroristas tentam derrubar o governo do país.

Os extremistas também reivindicaram o atentado de sábado passado (23), quando um complexo administrativo foi atacado. O episódio deixou onze mortos, entre eles um vice-ministro.

Expulsos de Mogadíscio em 2011, os Al Shabab perderam desde então boa parte de seus bastiões. Mas o grupo ainda controla vastas zonas rurais, de onde organizam operações de guerrilha e planejam os atentados em várias partes do país, inclusive na capital.

O governo da Somália conta com o apoio da comunidade internacional e a proteção de 20 mil soldados da Força da União Africana no país (Amisom).

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.