Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 23/01 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 23/01 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 23/01 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 23/01 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 23/01 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 23/01 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 21/01 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 21/01 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
África

Dezenas pessoas morrem em ataque a hotel na Somália

media AEntrada do Naso Hablod Two Hotel, em Mogadiscio, na Somália REUTERS/Feisal Omar

Pelo menos 29 pessoas morreram em um ataque neste sábado (28) perpretado pelo grupo extremista Al Chabaab contra um hotel em Mogadiscio, na Somália, que terminou neste domingo (29) depois de 12 horas.

Entre os mortos no atentado estão policiais, guardas do hotel e hóspedes. Segundo o comandante da polícia, Mohamed Hussein, é provável que haja mais vítimas fatais. Mais cedo, foi divulgado que havia 14 mortos no ataque, mas o número foi retificado.A polícia conseguiu imobilizar os extremistas apenas na manhã deste domingo (29), depois de várias horas. O grupo Al Chabaab assumiu a responsabilidade do ataque neste sábado.

Três terroristas foram capturados vivos e dois outros homens-bombas morreram depois de acionar seus cinturões de explosivos depois de levarem tiros. "As forças de segurança continuam trabalhando para encontrar as vítimas, mas não temos o número exato por enquanto", disse Abdiasiz Ali Ibrahim, porta-voz do Ministério da Segurança.

O ataque começou por volta das 17h neste sábado (28). Um carro explodiu na porta do hotel Naso Hablod Two Hotel, situado a 600 metros do palácio presidencial. Dois homens entraram no edifício e tomaram o imóvel. Há 15 dias, dois atentados deixaram 358 mortos na capital somaliana, mas o ataque não foi reivindicado.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.