Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 18/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 18/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 18/11 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 17/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 17/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 17/11 14h00 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/11 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 17/11 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Estilista Azzedine Alaïa morre aos 77 anos em Paris
África

Chade e Níger pedem mais apoio financeiro à Europa para combater crise migratória

media Cúpula reuniu líderes africanos e europeus ludovic MARIN / AFP

Os presidentes de Chade e Níger, Idriss Deby Itno e Mahamadu Isufú insistiram, nesta segunda-feira (28), na importância de se investir em desenvolvimento para combater a crise migratória. Eles esperam que haja mais financiamento dos parceiros europeus para solucionar a questão.

 "O problema fundamental será sempre o desenvolvimento, recursos são necessários", reforçou Deby, após cúpula sobre a crise migratória em Paris que reuniu os dirigentes de Chade, Níger, Líbia, França, Itália, Alemanha e Espanha, assim como da União Europeia.

"Estamos acostumados com os anúncios dos nossos sócios há anos. Queremos coisas concretas", insistiu Deby, destacando a necessidade de soluções a longo prazo.

"Não podem apenas reprimir, uma dimensão de desenvolvimento é necessária. Queremos coisas concretas", insistiu Isufú, cujo país deu início em 2015 a um plano para reduzir a imigração, combatendo especialmente o tráfico humano.

"É insuportável que milhares de africanos morram no deserto ou no Mediterrâneo", completou.

"O problema é a pobreza", afirmou a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini. Mas "não é preciso inventar um novo plano Marshall", opinou, lembrando que a UE investe, anualmente, € 20 bilhões na África.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.