Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/07 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
África

MPD acusa governo de dever dinheiro aos cabo-verdianos

media Cidade da Praia Liliana Henriques / RFI

O MPD, principal partido de oposição em cabo Verde, acusou o executivo de estar a dever às famílias cabo-verdianas cerca de dois milhões de contos referentes ao reembolso de salários e de imposto de valor acrescentado -IVA- desde 2008.

As acusações foram feitas pelo vice-presidente do MPD, Olavo Correia, que em declarações à televisão de Cabo Verde explicou que a divida do governo para com as famílias e as empresas ronda actualmente os três milhões e quinhentos mil contos.

"O governo deve dois milhões de contos às famílias, deve um milhão e meio de contos ao sistema financeiro, que resulta de juros bonificados aos empréstimos à habitação e habitação jovem. Destes dois montantes temos um total de três ponto cinco milhões de contos de divida do do governo de Cabo Verde"

O vice-presidente do MPD afirmou que o executivo não está com liquidez financeira para honrar com os seus compromissos e pede ao executivo para falar a verdade à população, uma vez que se trata de uma divida de seis anos. " A dívida do governo é só neste caso, seis vezes mais aquilo que representam os depósitos existentes no banco de Cabo Verde, portanto o que está em causa, efectivamente é a incapacidade do governo em liquidar essa responsabilidade".

Olavo Correia, vice-presidente do MPD e antigo governador do banco de Cabo Verde, disse ainda que o Estado tem usado anualmente as questões técnicas e administrativas como "expediente barato" para se financiar à custa da violação da lei e dos direitos dos contribuintes, escondendo a verdadeira situação financeira do arquipélago.

O vice-presidente do MPD deixou igualmente o aviso de que o seu partido vai continuar a obrigar o governo a cumprir "as suas responsabilidades".

 

Com a colaboração do nosso correspondente em Cabo Verde, Odaír Santos.

Correspondência de Cabo Verde 03/01/2015 Ouvir

 

 

 

 
O tempo de conexão expirou.