Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 15/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 15/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 14/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 14/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 14/11 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
África

Eleições intercalares num município do norte moçambicano

media Eleições intercalares no dia 17 de dezembro no município de Cuamba, norte de Moçambique DR

Terminou este domingo, 14 de dezembro, a campanha eleitoral, para eleições intercalares, no município de Cuamba, na parte do norte de Moçambique.

 Mais de 44 mil eleitores moçambicanos, vão às urnas, na próxima quarta-feira, 17 de dezembro, no quadro de eleições intercalares no município de Cuamba, segundo maior municipalidade da província do Niassa, no norte de Moçambique.

Concorrem para a eleição do novo Edil, três candidatos dos três principais partidos, da Frelimo, MDM e Renamo, para ocupar o lugar deixado vago, com a morte do então Edil do Município de Cuamba, Vicente Da Costa Lorenço, em setembro do ano passado.

 

Para Zacarias Felipe, candidato da Frelimo, a aposta é na distriuição de água e electricidade, a todos os bairros do município de Cuamba:

 

"É preciso que façamos arruamentos, façamos a expansão da rede eléctrica e possamos providenciar água para todos os 14 bairros que fazem parte do município."

 

Por seu lado, o candidato da Renamo, Livegildo Burancaço, promete uma baixa nas taxas comerciais, para que os comerciantes, tenham lucros, nos seus negócios:

 

"O imposto de bicicleta, vamos reiterar, e reduzir algumas taxas, para serem normais, para o comerciante ter lucros; o que acontece, é que um comerciante, um negociante, passa a ser escravo do governo; só trabalha , para levar o seu dinheiro, dar ao governo."

 

Enfim, Tito Criminildo, candidato do MDM, prometeu durante a campanha, o desenvolvimento do município de Cuamba:

 

"Toda a coisa que não temos, então vamos lá, entregar [isto] ao MDM; estou em terceiro lugar."

 

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa. 

 

Orfeu Lisboa, correspondente em Maputo 14/12/2014 Ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.