Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 12/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 12/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 12/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 12/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 12/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 12/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 11/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 11/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
África

Moçambique: um milhão de crianças trabalha

media AFP FOTO/ SIA KAMBOU

O alerta foi lançado em Maputo, pelo coordenador da OIT no país, que afirmou haver cerca de um milhão de crianças a trabalhar, em sectores como o garimpo, o comércio informal, a agricultura, ou ainda em trabalhos domésticos, um número que tem que ser reduzido.

Durante dois dias estão reunidos em Maputo representantes do Estado e não só, com o objectivo de recolher subsídios para a elaboração de um plano nacional de acção, destinado a eliminar o trabalho infantil no país até 2006.

O coordenador da Organização Internacional do Trabalho (OIT) em Moçambique, lançou este alerta hoje (28/05) em Maputo ao afirmar "há mais ou menos um milhão de crianças que trabalham neste momento em Moçambique, é um número assustador, que temos que reduzir, e uma das maneiras é implementarmos todos juntos o plano contra o trabalho infantil, que vamos validar nestes dias". 

Orfeu Lisboa, correspondente em Maputo 28/05/2014 Ouvir

Moçambique ratificou em 2003 a Convenção da OIT que proíbe "as piores formas" de trabalho infantil, incluindo a escravatura, trabalho forçado, prostituição infantil e o recrutamento de menores de 18 anos para as forças armadas.

Em Outubro de 2013 o director geral da OIT, Guy Ryder, apontou Moçambique como um exemplo de combate ao trabalho infantil, um flagelo que no ano passado atingiu cerca de 10 milhões e meio de crianças no mundo. 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.