Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
África

Angola e Namíbia lançam projeto conjunto contra a malária

media O mosquito Anopheles. James Gathany/

Assinala-se, esta segunda-feira, o Dia Mundial de Luta Contra a Malária. Angola e Namíbia aproveitaram a data e lançaram um projeto conjunto de luta contra a doença. A iniciativa foi denominada de Transcunene e prevê o tratamento de doentes dos dois países, independentemente da nacionalidade.

O projeto conjunto entre Angola e Namíbia de luta contra a malária passa pela pulverização, distribuição de mosquiteiros impregnados com inseticida e harmonização do protocolo de tratamento. A iniciativa que foi denominada de Transcunene, prevê o tratamento de doentes dos dois países, independentemente da nacionalidade.

Segundo o diretor adjunto do Programa Nacional de Luta Contra a Malária em Angola, Nilton Saraiva, este projeto deverá ajudar a Namíbia a eliminar a doença.

Em 2010, Angola registou a 3,5 milhões de casos de malária.

Avelino Miguel, correspondente em Luanda 25/04/2011 Ouvir

Este ano, o Dia Mundial de Luta Contra a Malária teve como tema "Alcançar o progresso e impacto”, uma alusão à meta novamente renovada da comunidade internacional em conseguir zero mortos pela malária em 2015. 

A malária é uma doença infecciosa aguda que, ainda, mata quase um milhão de pessoas todos os anos. 90 por cento das vítimas mortais vivem no continente africano e 92 por cento dos mortos são crianças com menos de cinco anos de idade.

Segundo o último relatório da Organização mundial de saúde. Desde 2000 que se têm intensificado os esforços para combater a malária. A aposta na prevenção permitiu salvar milhares de vidas. A distribuição de mosquiteiros tratados com inseticidas e o aumento de pulverizadores contra os mosquitos levaram a uma queda do número de mortes de 985 mil em 2000, para os 781 mil em 2009.

Com a colaboração do nosso correspondente em Luanda, Avelino Miguel.
 

 
O tempo de conexão expirou.