Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 20/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 20/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
África

"Pirilampo" líder militar da FLEC/FAC encontrado morto no Congo Brazzaville

media Chefe de Estado Maior da FLEC, comandante Gabriel Nhemba "Pirilampo" PNN/ Rui Neumann

 

Gabriel Nhemba “Pirilampo” Chefe do Estado-Maior da FLEC/FAC foi encontrado morto, na aldeia de Tanda, situada na República do Congo, na região fronteiriça com Cabinda.

A informação foi prestada à VOA por João Alberto Gomes “Noite e Dia” que substitui interinamente o comandante  “Pirilampo” e afirma que o seu corpo foi encontrado por populares “sujo, com sinais de tiros e de ter sido esfaqueado” e que os seus homens o reconheceram, pelo que não haveria dúvidas quanto à sua identidade.

Contactado em Paris, onde reside, pela agência de notícias portuguesa PNN, o presidente da FLEC, Nzita Tiago confirma o assassínio de “Pirilampo", que é "mais um mártir da luta de libertação de Cabinda” e afirma que as autoridades angolanas "raptaram Pirilampo em Ponta Negra, transferiram-no para Luanda e de novo enviaram-no para Cabinda onde o assassinaram, antes de abandonarem o seu corpo em Tanda" no Congo Brazzaville.

Nzita Tiago lança um novo repto ao presidente José Eduardo dos Santos, para que privilegie negociações pacíficas para a resolução do problema de Cabinda, e apela Portugal a "assumir as suas responsabilidades históricas, para evitar que continue o massacre em Cabinda".
A FLEC considera que o Enclave de Cabinda é um protectorado português, no âmbito do Tratado de Simulambuco, assinado em 1855,

Nzita Tiago sublinha ainda que “a comunidade internacional não pode continuar a apoiar os actos de terrorismo estatal de Angola”.

“Pirilampo” cujo corpo se encontra na morgue de Ponta Negra, no Congo Brazzaville, tinha sido detido no passado dia 2 de Março.

Angola considera que foram alcançados progressos evidentes em Cabinda

O governo de Angola, em documento divulgado nesta quarta-feira (9/03/2011) em Luanda, considera que foram alcançados “progressos evidentes” na estabilização, reconstrução e desenvolvimento de Cabinda e reitera a sua “disponibilidade e determinação”, para prosseguir os esforços políticos para a conclusão da paz e reconciliação nacional em Cabinda.
O documento refere no entanto que persistem “factores de instabilidade potencial” designadamente "actos de subversão e terrorismo" assumidos pelos independentistas da FLEC.
É citado, entre outros um ataque perpetrado no passado dia 28 de Fevereiro contra uma coluna das Forças Armadas Angolanas, que levou o Governo “a orientar as FAA e a polícia, para no quadro da sua missão constitucional, darem resposta operacional às ameaças da FLEC-FAC na província de Cabinda”.
Foram assim lançadas operações conjuntas entre os dias 1 e 3 de Março, que e ainda segundo o mesmo documento culminaram "na desarticulação de bases dos independentistas ao longo da fronteira com o Congo, tendo causado baixas dos dois lados".

Rui Neumann, jornalista 11/03/2011 Ouvir

Rui Neumann, jornalista da PNN, que conheceu bem o comandante "Pirilampo" no quadro de diferentes reportagens sobre Cabinda, traça um breve perfil do guerrilheiro e considera a sua perda muito importante para a estrutura militar da FLEC/FAC.

 

 

 
O tempo de conexão expirou.