Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
África

TPI começa a julgar Jean Pierre Bemba

media Jean Pierre Bemba, ex- vice presidente da República Democrática do Congo AFP/MICHAEL KOOREN

O Tribunal Penal Internacional, TPI,  de Haia começa ,hoje, a julgar Jean Pierre Bemba, ex rebelde e ex vice-presidente, acusado de crimes de guerra e violações cometidos pelas suas tropas na Republica Centro-africana, entre 2002 e 2003.

Depois de ter sido adiado três vezes começa,hoje, no Tribunal penal internacional em Haia, o julgamento de Jean Pierre Bemba. Foram necessários três anos de instrução e umas quantas voltas judiciais para finalmente se formalizar a acusação.
 

Para chegar a este ponto foi preciso alterar a acusação, ou seja, o ex líder rebelde e ex vice presidente da Republica Democrática do Congo, deixou de ser acusado pela sua responsabilidade individual e passou a ser considerado culpado como superior hierárquico das tropas que cometeram assassinatos, violações e roubos. Jean-Pierre Bemba, de 48 anos enfrenta cinco acusações de crimes de guerra e crimes contra a humanidade, supostamente cometidos na República Centro-Africana entre 2002 e 2003.

Num dossier, composto por mais de trinta mil páginas, o gabinete do procurador afirma ter a prova de que Jean Pierre Bemba tinha conhecimento dos atos dos seus homens e terá fechado os olhos às supostas atrocidades.

As testemunhas serão chamadas a comparecer no tribunal, porém, para sua proteção, a maioria será identificada por números e fará as suas declarações atrás de uma cortina. De referir ainda, que mais de 130 vítimas vão ser representadas por dois advogados centro-africanos.

Recorde-se que Jean Pierre Bemba foi preso a 24 maio de 2008, em Bruxelas, de acordo com a ordem de detenção internacional e no dia 3 de julho de 2010 foi transferido para as instalações do Tribunal penal internacional.
 

 
O tempo de conexão expirou.