Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 26/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 26/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 26/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 26/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 26/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 26/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Américas

Dois policiais são baleados durante protesto em Ferguson

media Habitantes de Ferguson realizaram um protesto para denunciar as discriminações da polícia local contra os negros nesta quarta-feira (11). REUTERS/Kate Munsch

A cidade de Ferguson, nos Estados Unidos, viveu mais uma madrugada de tensão nesta quinta-feira (12). Durante um protesto para denunciar as discriminações da polícia local contra os negros, dois policiais foram baleados. A polícia ainda investiga de onde partiram os tiros.

O protesto começou poucas horas depois do anúncio da demissão do chefe da polícia local, Thomas Jackson, além do juiz municipal, Ronald Brockmeyer, e de outras autoridades acusadas de racismo em um relatório do Ministério da Justiça norte-americano.

Um dos policiais foi atingido no rosto e o outro no ombro, mas os ferimentos não colocam em risco a vida aos agentes. Segundo jornalistas locais, os disparos aconteceram quando os manifestantes se dispersavam, no final do protesto. Não se sabe ainda de onde partiram os tiros.

Há vários meses Ferguson vive sob tensão, desde que o policial Darren Wilson matou, em agosto do ano passado, Michael Brown, um adolescente negro de 18 anos, em uma blitz para controle dos documentos de identidade. Wilson se demitiu e escapou da condenação por "falta de provas".

Investigação federal

Uma investigação federal foi aberta depois do assassinato do jovem. Um primeiro relatório concluiu que o comportamento do policial descartava a necessidade de acusação. Um segundo relatório, no entanto, se concentrou nas práticas policiais na cidade que tem população majoritariamente negra, mas que é admistrada apenas por brancos. O documento mostrou estatísticas importantes que ressaltam a desigualdade de tratamento da polícia com os negros, em relação aos brancos.

Além disso, o segundo relatório indicou que "sob pressão da prefeitura de Ferguson", a polícia deixou de ser um órgão público, para se tornar "uma ferramenta para ganhar dinheiro". Sob a nova política, o número de multas aumentou consideravelmente na cidade, especialmente para penalizar a população negra.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.